Aluno se conecta por qualquer dispositivo e via webcam

Aluno se conecta por qualquer dispositivo e via webcam

Em 2010, Marcelo Moraes morava em Nova York e teve um problema de coluna. Seu amigo Rafael Ribeiro, treinador funcional, o ajudou a se recuperar, mostrando como fazer exercícios via Skype. Cinco anos depois e decidido a empreender, ele imaginou que este seria um modelo de negócios que o faria mais feliz que continuar na área financeira. Criou então com Ribeiro e mais duas sócias o Trenei, plataforma que oferece aulas online e interativas de condicionamento físico. “O Brasil tem 20 milhões de pessoas que não fazem nenhum tipo de atividade física e pensamos num modelo para atender este público de forma prática e acessível.”

Os planos começam de R$49 e as aulas são ministradas por professores de modalidades diferentes a partir do estúdio da empresa. O aluno se conecta por qualquer dispositivo via webcam. “Do outro lado” o instrutor o vê, incentiva ou corrige. Uma smart tv torna a operação mais fácil, claro. Até agora já são mil inscritos. Muitos jovens, claro. Mas o que surpreendeu Moraes é que 20% dos alunos têm mais de 65 anos. “Eles dominam a tecnologia e encontraram mais uma forma de socialização.”

Por serem aulas de fitness à distância, o aluno preenche um amplo formulário e apresenta atestados de saúde para ser aceito. O próximo passo é investir em apps cada vez mais personalizados. “Vamos lançar um personal virtual de verdade.” Uma das ideias no futuro, por exemplo, é montar treinos que atendam o estado de humor de cada cliente. “Vai funcionar como as playlists do Spotify. Só que atendendo ao momento do aluno como treino leve para quem chegou cansado ou energizantes na pré-balada.”