3D AF Ovo Pandora KOP

Em dezembro, a Kopenhagen viu seu panetone ocupar o lugar de muitos outros possíveis mimos no Natal. “Foi um sucesso de venda por causa da crise e do reconhecimento dos consumidores de nossos produtos como presentes”, diz Renata Moraes, vice-presidente do grupo CRM (Kopenhagen, Brasil Cacau e Lindt). Será que o mesmo vai se repetir no Dia dos Namorados? Bombons no lugar de uma roupa ou celular? “Não é uma data tradicional para nós. Mas o Natal é e mesmo assim o desempenho do panetone foi muito acima do esperado. Quem sabe o chocolate se torne o presente principal neste 12 de junho?”

A empresa tem investido em itens mais exuberantes para suas datas principais. Há três anos, diz ela, a Kopenhagen começou ações de co-branding  “para oferecer ainda mais valor agregado aos chocolates”, mesmo a marca sendo a “precursora do luxo na categoria de chocolate no país.”

Foi assim que criou produtos com a Swarovski, a Victorinox, a Amarula. Na Páscoa deste ano repetiu a parceria de 2015 com a joalheria Pandora, num estojo com um ovo e uma pulseira de prata. Foram seis mil unidades do Sweet Treasure (foto) vendidas a R$ 462. Fez uma dobradinha também com a marca de moda Le Lis Blanc que criou uma nécessaire e uma estampa para ser impressa no chocolate. Dos 15 mil kits lançados “não sobrou nenhum”.

Algumas companhias de luxo diante da crise econômica internacional têm investido em itens ainda mais sofisticados para falar com os consumidores super abastados e, digamos, “blindados”. Seria essa a estratégia? “Estes produtos têm margem menor que os demais. Não estamos lançando itens mais luxuosos por isso. É uma questão de posicionamento e de mostrar um compromisso com a inovação.”

Namorados Caixa Sentimentos

Para o Dias dos Namorados, contudo, nenhuma parceria foi feita. O “valor agregado” vai ter de ser o amor.  A empresa apostou em caixas de bombons com o mote “momentos para dividir”. Em uma delas (foto), cada coração de chocolate traduz um sentimento: a versão ao leite recheada com baunilha, por exemplo, despertaria o carinho. Custa R$ 65,90

Na prática, diz Renata, são os itens tradicionais da Kopenhagen que mantém as vendas aquecidas. E a oferta destes ícones em versões mais acessíveis foi fundamental no processo de crescimento. O Mil Delícias, auto-serviço destes clássicos na forma de bombons e minitabletes, já está em 170 lojas, metade da rede. O grupo CRM faturou R$ 900 milhões no ano passado e prevê um crescimento de 10% este ano.