Um vinho para ser apreciado em uma colher de cristal? O ritual reforça a raridade da bebida. O processo para se obter o Tokaji Essencia é espetaculoso. Os bagos da uva Aszú (afetados pela botrytis e com grande concentração de açúcar) são colhidos um a um e o líquido obtido é captado por um conta-gotas em um recipiente de vidro. É “alta costura” para se chegar a esta essência. Nos últimos 21 anos, a Royal Tokaji lançou só quatro safras deste “néctar”. Em 2003, o vinho foi suficiente para engarrafar apenas 2300 unidades de 350 mls cada. E as últimas 11 à venda no mundo estão no Brasil. Uma curiosidade: o crítico inglês Hugh Johnson é sócio da vinícola. Custa R$ 4474,80. Na Inovini.

Macallan Lalique

Em 2005, a cristaleria francesa Lalique e a destilaria escocesa Macallan lançaram uma coleção de uísque em decanters especialíssimos. Cada garrafa deveria exprimir um conceito da marca, que internamente é chamado de pilar. Por exemplo, a casa onde a bebida começou a ser produzida e que é um símbolo da tradição do single malte foi representada numa embalagem específica. E por aí vai. Pois bem, a sexta e última edição especial chegou ao mercado. A escultura de cristal traduz a própria essência do uísque, seu “espírito inigualável”. A gota na frente do decanter exprime a “preciosidade” da bebida. Ok, peça para colecionador. O single malte que passou 65 anos em barris de jerez custa US$ 35 mil com este figurino de cristal. Foram produzidas 450 unidades. As edições anteriores foram disputadas até em leilões. Só chegam ao Brasil por encomenda, pela importadora Aurora, ou se o cidadão estiver disposto a uma passadinha nos “duty free” de Dubai ( que recebeu 14 garrafas e já vendeu cinco no mês passado), Cingapura e Londres . Ah, na Harrods também tem algumas.