Criada em 2016, a rede Oakberry Açaí Bowls deu início ao projeto expansão por franquias no ano passado, mas já conta com 72 pontos em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e Mato Grosso. A meta é fechar 2018 com 90 a 100 unidades, totalizando 186 até o fim de 2019. “Estamos abrindo, em média, dois pontos por semana de forma orgânica, sem ir a feiras de franchising”, conta Georgios Frangulis, CEO da empresa.


Apesar da rápida expansão no território nacional, a Oakberry tem como foco principal o exterior. Em junho, inaugurou a primeira loja nos Estados Unidos, no Florida Mall, em Orlando, e ainda para este mês está prevista mais uma, em Miami. Até dezembro deverão vir mais “duas ou três” na região antes de voltar os olhos para a Costa Oeste. “Eles são superexigentes e trabalham com margens enxutas, mas se aceitarem nosso modelo de franquia a tendência é que em cinco a oito anos os EUA se tornem nosso principal mercado”, afirma Fragulius, já que “uma rede de franquias grande lá tem 15, 20 mil unidades, contra 2 mil no Brasil”. Mas as conversas não param por aí. Segundo o executivo, a empresa também tem “negociações avançadas” com investidores na Austrália, Oriente Médio, Argentina e Uruguai.

No modelo estabelecido pela Oakberry o investimento inicial para ter um quiosque de 6 m² (2x3m) projetado por João Armentano é de R$ 150 mil. Há ainda a possibilidade de loja, de 50 m², que começa a ser implementada. “A operação foi toda desenhada para que o dono não precise estar o tempo todo lá. 60% dos investidores são caras do mercado financeiro que antes não se interessavam em ter uma franquia, mas com a falta de liquidez nas aplicações querem fazer o dinheiro girar de outra forma.”

Com tíquete médio de consumo de R$ 17, a melhor e mais antiga unidade da rede, localizada no shopping Cidade São Paulo, vende em média 250 copos de 400 ml de açaí por dia. “A do shopping Paulista e a loja da rua Manuel da Nóbrega também estão indo muito bem. Na Paulista tem um sol para cada um.”

Nos quiosques, os copos custam R$ 13,90 (350 ml), R$ 19,90 (500 ml) e R$ 25,90 (700 ml) e é possível adicionar até 15 toppings, como banana, granolas, coco, semente de chia, leite em pó e mel orgânico à vontade. Apenas itens especiais, como Way Protein, paçoca diet e morango são cobrados à parte. A empresa também começa a desenvolver uma linha de smoothies e toppings – mel e pasta de amendoim – com a própria marca “para ampliar a experiência até a casa do cliente”.

Com faturamento próximo a R$ 25 milhões, a expectativa é que em um ano o resultado salte para R$ 90 milhões, já que com a expansão da rede e o maior conhecimento do público, o tempo de maturação das unidades se torna cada vez mais rápido. “O mercado de açaí foi muito mal trabalhado no passado, sem padronização ou cuidados. Ainda assim, é um segmento que cresce ano a ano estimulado pela demanda por alimentação saudável. Há muito o que crescer.”