O jornalista Felipe Frisch diz que escreveu um livro no celular. Durante 12 anos entre São Paulo e Rio, mudando de uma para outra em função do trabalho e da família, ele foi anotando um “tratado cômico-antropológico” das diferenças... continua